Crianças de Newtown voltam à escola

A maioria das crianças de Newtown regressou hoje às aulas pela primeira vez desde o massacre de sexta-feira, mas os sobreviventes do tiroteio ficaram em casa e a escola primária permaneceu como cena de crime.

As aulas começaram com pelo menos duas horas de atraso nas outras escolas daquela localidade do estado do Connecticut e foi colocada segurança extra no exterior dos edifícios, refere a Agência France Press (AFP).

Quatro dias depois de um jovem de 20 anos matar a sua mãe em casa e de se ter dirigido à escola onde ela trabalhava para assassinar 20 crianças e seis funcionários da Sandy Hook Elementary School, o debate sobre a frágil legislação das armas nos Estados Unidos deu um novo passo depois de o presidente Obama defender uma nova lei que proíba armas de assalto.

Na Hawley Elementary School, um jovem casal que acompanha o filho aperta a mão e abraça o polícia na entrada da escola.

Os sobreviventes do massacre na Sandy Hook Elementary School ficaram em casa.

Um membro do Conselho de Educação de Newtown escreveu hoje no twitter que "nenhuma data foi fixada" para a reabertura da escola Sandy Hook, acrescentando que a situação está a ser "avaliada diariamente", adianta a AFP.

Citando alguns meios de comunicação norte-americanos, a agência de notícias refere que a Superintendente das Escolas enviou uma carta aos pais das crianças da escola Sandy Hook, convidando-as a visitar a antiga Chalk Hall Middle School, na vizinha localidade de Monroe, e avisando que as aulas recomeçariam para os sobreviventes no início de janeiro.

De acordo com a Fox News e a CNN, a responsável escreveu na carta ser necessário atender "às necessidades dos professores e alunos de se sentirem confortáveis depois do trauma, num novo local".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG