Cinco membros do Anonymous acusados de pirataria

A justiça norte-americana acusou hoje formalmente de pirataria informática cinco pessoas ligadas ao movimento Anonymous, em paralelo com uma operação internacional que levou à detenção de pelo menos um suspeito, segundo fontes judiciais e policiais.

Os acusados "fazem parte do Anonymous ou são membros de grupos associados", disse fonte judicial citada por agências internacionais, acrescentando que os cinco, uns detidos outros procurados, são dirigentes do movimento LulzSec.

Segundo a televisão Fox News, o Ministério Público de Nova Iorque deverá divulgar ainda hoje uma ata de acusação contra dois britânicos, dois irlandeses e um norte-americano.

"É um duro golpe para esta organização, estamos a decapitar a LulzSec", um dos principais grupos de piratas informáticos ligado aos Anonymous, disse à Fox News um responsável da polícia federal (FBI) envolvido na investigação.

A polícia irlandesa informou ter detido um homem hoje em Dublin, no âmbito de uma operação internacional.

"Em cooperação com colegas internacionais no âmbito das investigações em curso sobre pirataria informática, um homem foi detido hoje de manhã", disse um porta-voz da polícia irlandesa, Gardai, citado por agências internacionais.

Fonte oficial citada pela agência France Presse indicou que a detenção está relacionada com a acusação formal de suspeitos nos Estados Unidos.

A identificação dos suspeitos agora acusados foi conseguida graças a informações dadas por um residente de Nova Iorque, que a Fox News indicou chamar-se Hector Xavier Monsegur, conhecido nos meios informáticos como "Sabu", que coordenou as ações de milhares de piratas informáticos.

Detetado em junho pelo FBI, "Sabu" terá aceitado cooperar com as autoridades até se dar como culpado, a 15 de agosto.

A justiça norte-americana apenas divulgou até agora os documentos relativos a "Sabu", nos quais o suspeito é descrito como "um membro influente de três organizações de pirataria -- Anonymous, Internet Feds e Lulz Security -- responsáveis por múltiplos ciber-ataques a sistemas informáticos nos Estados Unidos e em todo o mundo".

Segundo os documentos, Hector Monsegur participou em vários ataques entre dezembro de 2010 e junho de 2011, incluindo contra os sistemas informáticos da Visa, Mastercard e PayPal e 'sites' governamentais da Argélia, Tunísia, Iémen e Zimbabué.

Os Anonymous e a LulzSec -- uma abreviatura do nome original do grupo, Lulz Security - reivindicaram ao longo de mais de um ano dezenas de ataques contra 'sites' oficiais e de grandes empresas, incluindo o FBI e a CIA.

A LulzSec ganhou notoriedade em maio de 2011 com um ataque à página da televisão pública norte-americana, PBS, onde colocou uma notícia falsa.

Alguns alegados membros do grupo foram detidos e acusados no verão. Um adolescente britânico, Ryan Clearly, foi detido em junho e acusado de ligações à LulzSec e, em julho, um conhecido porta-voz do grupo, Jake Davis, foi detido na Escócia.

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG