Cargueiro proveniente de Miami atraca em Havana

O cargueiro "Ana Cecilia", que zarpou em 11 de julho de Miami (EUA) em direção a Cuba com mercadorias consideradas de ajuda humanitária, chegou hoje ao porto de Havana para inaugurar um serviço de envios regulares, inédito nas últimas cinco décadas.

O navio, que nesta primeira viagem apenas transportou um contentor, entrou na baía de Havana com uma bandeira cubana e outra boliviana "pelo facto de estar registado neste país sul-americano", que não é banhado pelo oceano, explicou à agência noticiosa Efe um porta-voz da International Port Corporation (IPC), a empresa responsável pela embarcação.

O "Ana Cecilia" pretende inaugurar um serviço periódico de transportes para Cuba de artigos definidos como ajuda humanitária e constituiu o primeiro envio marítimo direto de mercadorias entre Miami e Havana em mais de cinco décadas.

A maior parte do material, que pode incluir medicamentos, alimentos, roupas ou eletrodomésticos, é enviado por comerciantes e particulares dos bairros de Miami Pequena Havana e Hialeah, com forte percentagem de população cubana.

Em fevereiro cumpriram-se 50 anos do embargo económico e comercial decretado pelo então Presidente dos EUA John F. Kennedy, e Cuba continua a assegurar que os prejuízos diretos da medida rondam os 104 mil milhões de dólares (85 mil milhões de euros).

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG