Cão de doente com ébola não será morto

Ao contrário do que aconteceu com o animal de estimação da enfermeira espanhola, o animal de estimação da enfermeira norte-americana não será abatido.

O cão de estimação da enfermeira norte-americana Nina Pham, infetada com o vírus do ébola, não vai ser morto, ao contrário do que aconteceu com o cão da espanhola Teresa Romero, que foi abatido pelas autoridades do país vizinho.

"Sabemos que o cão é muito importante para ela, por isso tudo faremos para que seja bem tratado e que esteja bem seguro", disse o presidente da Câmara de Dallas ao jornal USA Today.

Exclusivos

Premium

Contratos públicos

Empresa que contratava médicos para prisões não pagou e sumiu

O Estado adjudicou à Corevalue Healthcare Solutions, Lda. o recrutamento de médicos, enfermeiros, psicólogos e auxiliares para as prisões. A empresa recrutou, não pagou e está incontactável. Em Lisboa há mais de 30 profissionais nesta situação e 40 mil euros por pagar. A Direção dos Serviços Prisionais diz nada poder fazer.