Canadá suspende programa de trabalhadores estrangeiros

O Governo canadiano anunciou, esta quinta-feira, a suspensão do programa que permite que trabalhadores estrangeiros trabalhem temporariamente no país no setor da restauração face à multiplicação de denúncias de irregularidades.

A suspensão ocorre depois de a televisão pública CBC ter revelado casos em que McDonald's e outras cadeias de 'fast food' despediram trabalhadores canadianos para contratar trabalhadores temporários estrangeiros com salários mais baixos.Após meses de denúncias, o ministro do Emprego do Canadá, Jason Kenney, anunciou uma "moratória imediata ao acesso do setor do serviço alimentar ao Programa de Trabalhadores Temporários Estrangeiros".Este programa foi criado pelo Governo para suprir a alegada falta de mão-de-obra em zonas do país de rápido crescimento, como Alberta, por exemplo, onde as reservas petrolíferas levaram a uma 'explosão' da economia.Em 2002, o Canadá aceitava 100.000 trabalhadores temporários estrangeiros, a maioria contratada para o setor agrícola ou para lugares remotos. Contudo, dez anos depois, o número triplicou para mais de 330 mil trabalhadores por ano.Com o número cresceram também as queixas de irregularidades alegadamente cometidas por grandes empresas, as quais despedem os trabalhadores canadianos para contratar estrangeiros numa clara violação às regras do programa.Sindicatos e organizações civis têm denunciado que o verdadeiro objetivo do programa é proporcionar mão-de-obra barata e não colmatar a falta de trabalhadores.Um relatório divulgado hoje por uma organização independente -- o Instituto C.D. Howe -- assinala que o programa apenas serviu para baixar, de forma artificial, os salários dos trabalhadores nacionais, tendo também contribuído para o aumento do desemprego em algumas zonas e setores.Calcula-se que existem no Canadá cerca de 550 mil portugueses e lusodescendentes, estando a grande maioria na província do Ontário. DM (SEYM) // ZO

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG