Buenos Aires vai criar a "Papa Tour"

A visita vai recorrer locais emblemáticos da história do Papa Francisco na capital argentina, desde a sua casa de infância no bairro de Flores até à sede do arcebispado, disse à AFP uma fonte do Governo de Buenos Aires.

"Imediatamente depois da eleição de Jorge Mario Bergoglio como Papa, o mundo começou a olhar para Buenos Aires e começaram a chover pedidos para saber como era, onde tinha nascido e estudado, e então pensámos em criar um tour pelos vários pontos de referência da sua vida", afirmou Alfredo Abriani, da câmara da capital argentina.

Ainda não se sabe quando estará disponível esta visita guiada, centrada principalmente no bairro de Flores. Foi neste bairro de classe média a oeste da cidade que Bergoglio nasceu e passou a sua adolescência e ao qual voltava sempre como arcebispo de Buenos Aires. Também se está a pensar levar os turistas para as paróquias dos bairros pobres que Bergoglio visitava assiduamente.

"Há vários locais emblemáticos como a casa da sua infância em Flores, a Igreja de María Auxiliadora, onde foi batizado no bairro de Almagro (centro geográfico da capital), a Basílica de São José, onde se apercebeu da sua vocação", explicou Abriani.

No tour estará ainda incluída a praça Herminia Brumana de Flores, onde Bergoglio jogava futebol, assim como o seminário onde se formou, no distrito de Villa Devoto (noroeste da cidade), e a Catedral Metropolitana, frente à histórica Praça de Maio, onde oficializou missa durante 14 anos.

Outro ponto de interesse será a linha A do metro, que utilizava frequentemente, já que une o seu bairro natal à Praça de Maio.

"Seria maravilhoso que viessem muitos turistas, porque no último ano, diminuiu muito a afluência e fecharam 14 hotéis", explicou à AFP a diretora de Desenvolvimento e Competitividade da cidade, Alejandra Karavatis.

Karavatis explicou que a iniciativa "pode gerar um grande movimento turísticoo e o carisma de Francisco pode ser outra motivação".

Centenas de turistas estrangeiros, sobretudo de países latino-americanos, visitaram nos últimos dias a Catedral Metropolitana e até chegaram a ir ao bairro de Flores.

Deputados do parlamento regional apresentaram um projeto de lei para declarar "sítio histórico" a casa onde cresceu Bergoglio na rua Membrillar de Flores, enquanto outros defendem que a rua seja rebatizada "Papa Francisco".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG