Bebé raptado em 1964 foi entregue à família errada

FBI reabriu o caso do rapto de um recém-nascido em 1964, depois dos testes de ADN terem revelado que Paul Fronczak, hoje com 49 anos,foi entregue à família errada.

Em 1964, centenas de polícias e agentes do FBI procuraram pelo recém-nascido raptado no Hospital de Michael Reese em Chicago.

Passado um ano, a polícia acreditou ter encontrado o bebé do casal Fronczak em New Jersey. No entanto, os testes de ADN feitos no início deste ano provaram que Paul Fronczak, hoje com 49 anos, não é filho do casal.

Chester e Dora Fronczak recusaram comentar a reabertura do caso. "Nós já passámos por isto uma vez, não iremos passar outra vez" referiram em entrevista ao Chicago Sun-Times.

Paul Fronczak, perguntou-se durante muitos anos porque não era parecido com o pai ou com a mãe. Quando obteve o resultado dos testes escreveu uma carta aos pais: "Eu sinto no meu coração que o verdadeiro Paul Fronczak está vivo e bem... e nada me faria mais feliz na vida do que encontrar o bebé que foi raptado, ao mesmo tempo, gostaria de descobrir quem sou eu", disse ao jornal Chicago Sun-Times.

A porta-voz da delegação de Chicago do FBI, Joan Hyde, referiu que a decisão de reabertura do caso foi tomada depois da revisão do mesmo. "O principal a fazer é olhar para as provas físicas e ver se a tecnologia e os testes que não estavam disponíveis quando o caso foi inicialmente trabalhado podem fornecer pistas."

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG