Anonymous diz ter pirateado NATO e obtido documentos

Os piratas informáticos do grupo Anonymous afirmaram hoje na sua conta no Twitter que estão na posse de uma grande quantidade de documentos (um gigaoctet - GO) da NATO, obtida de um site que piratearam.

"Sim, a NATO foi pirateada. E nós estamos cheios de material confidencial", pode-se ler na conta AnonnymousIRC, no site de microblogs Twitter. Um GO representa uma capacidade de documentação equivalente a 700 livros.

"Nós temos agora um GO de documentos da NATO, mas a maior parte não podemos publicar porque seria irresponsável. Mas, oh NATO...", escreveram os piratas informáticos.

Depois, uma outra mensagem forneceu uma ligação para um documento não secreto e datado de 2002, sobre os procedimentos de segurança informática, e uma outra ligação para um documento supostamente confidencial que aparentemente incidia sobre operações no Kosovo, mas a agência AFP não conseguiu estabelecer a ligação ao mesmo.

Esta reivindicação surge dois dias depois da polícia federal norte-americana (FBI) ter anunciado 16 detenções nos EUA e cinco na Europa no âmbito de uma investigação sobre o Anonymous, um grupo que se fez conhecer pela sua pirataria informática e represálias a organismos como a Visa e a Paypal, por terem cortado o financiamento à Wikileaks.

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG