Alpinista americano filmou avalanche a atingir filhos

O norte-americano Patrick Sweeney foi criticado pelas autoridades francesas e por associações de alpinismo por expor os filhos, de nove e onze anos, a uma situação de risco para "bater recordes" na subida do Monte Branco.

Sweeney filmou o incidente onde os filhos, PJ e Shannon, foram atingidos por uma avalanche; o vídeo foi colocado no Youtube e, posteriormente, a família Sweeney foi convidada a participar no programa das manhãs Good Morning America para explicar como tinha sobrevivido ao 'corredor da morte', gerando um enorme mediatismo.

Segundo o jornal britânico The Guardian, depois de ver as filmagens, o presidente de St-Gervais-les-Bains - a cidade francesa onde os montanhistas começam a escalada do Monte Branco - atacou o alpinista Patrick Sweeney, esta segunda-feira, dia 28, denunciando a sua "imprudência" e a promoção do incidente nos media. Jean-Marx Peillex disse à rádio FranceInfo que o pico mais alto da Europa "estava a tornar-se um parque de diversões onde teremos agentes policiais, equipas de resgate e a Pamela Anderson para nos salvar".

Patrick Sweeney, "um viciado em adrenalina" como o próprio se descreve, estava a tentar bater um recorde de uma jovem londrina, com os filhos, ao tentar chegar ao cimo da montanha.

O The Guardian avança que Denis Crabières, presidente da União Nacional de Guias de Montanha, expressou estar preocupado com a forma como os alpinistas utilizam os media para publicar e divulgar as suas aventuras, e que Sweeney "devia ter pensado melhor antes de explorar os filhos, que já deviam ter conhecimento do extremo risco que corriam".

Este fim-de-semana ocorreram três mortes no Monte Branco.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG