EUA dizem ter provas de uso de gás sarin na Síria

O secretário de Estado norte-americano, John Kerry, assegurou que os EUA receberam e analisaram amostras de sangue e cabelos que provam a utilização de gás sarin no ataque químico de 21 de agosto, que atribuem ao regime de Assad.

"Amostras de cabelos e de sangue revelaram resíduos de gás sarin", afirmou o secretário de Estado à NBC News, falando de um "desenvolvimento muito importante do qual tivémos conhecimento nas últimas 24 horas, graças a amostras dos primeiros socorristas no leste de Damasco fornecidas aos EUA e que agora testámos".

Não ficou claro se as amostras eram dos socorristas ou tinham sido recolhidas por eles.

Evocando a decisão do Presidente Barack Obama de pedir ao Congresso autorização para lançar um ataque contra a Síria, Kerry assegurou estar confiante: "Penso que o Congresso vai aprovar". Questionado sobre a eventualidade de um voto negativo no Congresso, indicou: "O Presidente tem a autoridade para agir, mas o Congresso fará o que é preciso neste caso."

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG