Estagnação europeia explica queda das bolsas, diz Hollande

A queda dos mercados bolsistas é resultado da "estagnação" europeia, do abrandamento da economia norte-americana e da "incerteza internacional", declarou hoje o presidente francês, François Hollande.

"Há uma incerteza internacional", "os Estados Unidos abrandam e a Europa tem um crescimento fraco", afirmou em declarações aos jornalistas em Milão, onde participa numa cimeira euro-asiática.

"É preciso que a Europa possa encontrar o caminho do crescimento e de um crescimento mais vigoroso, tem sido esse o meu combate", acrescentou.

O presidente francês referiu que "a zona euro saiu da crise, mas a Europa não retomou o caminho do crescimento e vive uma estagnação".

Segundo Hollande, a fraqueza dos mercados deve-se em primeiro lugar à "instabilidade da situação internacional" na Ucrânia, no Médio Oriente e na África Ocidental com a epidemia de Ébola.

"Mas também há causas na Europa" como "o crescimento fraco, as interrogações e as incertezas quanto ao plano de investimento que deve ser aplicado e os planos de austeridade que se seguem uns aos outros", prosseguiu.

Para o presidente francês, o próximo conselho europeu, a 24 de outubro, deve ter em conta "o estado débil da economia europeia para relançar o crescimento".

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG