Eleições marcadas para 17 de março

Francisco Guterres Lu Olo (FRETILIN) anunciou candidatura oficial às presidenciais do país pouco depois de o Presidente José Ramos Horta ter confirmado a data das eleições

"Sinto-me honrado e motivado para ser candidato à Presidência devido ao extraordinário apoio que recebi dos quadros e militantes da FRETILIN, dos meus camaradas veteranos e de cidadãos timorenses. Este apoio veio não só do meu partido como de timorenses de diferentes partidos políticos", salientou Francisco Guterres Lu Olo, ao anunciar a sua candidatura a presidente de Timor-Leste.

O atual presidente da Frente Revolucionária de Timor-Leste (FRETILIN) já tinha recebido o apoio do partido em dezembro, mas, na altura, alertou que só confirmaria que era candidato quando as eleições fossem marcadas. Situação que aconteceu hoje, quando Ramos Horta, actual presidente de Timor-Leste anunciou que as votação irá decorrer no dia 17 de março.

"Se for eleito Presidente da República, irei suspender durante o mandato a minha posição enquanto presidente da FRETILIN para servir o povo de Timor-Leste com total imparcialidade", acrescentou Guterres Lu Olo. Disse ainda que a sua missão será de reforçar a democracia e o Estado democrático, baseado no cumprimento da lei, fortalecer a soberania do povo e da nação, bem como a paz e estabilidade.

Este anúncio surgiu pouco depois de Ramos Horta ter confirmado a data das eleições: "Tendo concluído todas as consultas necessárias, posso hoje anunciar que a primeira ronda das eleições presidenciais de 2012 terá lugar a 17 de março." A segunda volta, se necessária, acontecerá em abril.

Numa cerimónia, em Dili, a que assistiram representantes dos órgãos de soberania, dos partidos políticos, corpo diplomático, Nações Unidas e sociedade civil, Ramos Horta abordou ainda a questão da segurança do ato eleitoral, considerando que a Polícia Nacional de Timor-Leste "irá cumprir as suas responsabilidades com profissionalismo e integridade".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG