Dois agentes norte-americanos baleados em frente à esquadra de Ferguson

Os dois agentes foram atingidos durante um protesto, na cidade onde a morte de um jovem negro no verão passado continua a gerar tensão.

As autoridades norte-americanas confirmaram que dois polícias ficaram feridos depois de terem sido baleados em Ferguson, no estado do Missouri, onde um jovem negro foi morto a tiro pela polícia no verão passado.

As informações avançadas anteriormente pelo jornal local St Louis Post-Dispatch, dando conta de que dois agentes foram atingidos por balas durante um protesto em frente à esquadra, foram confirmadas pelo chefe da polícia do condado de St. Louis, Jon Belmar, que indicou que um sofreu ferimentos no rosto e outro no ombro, mas que ambos estão conscientes.

O tiroteio ocorreu durante um protesto que mobilizou dezenas de pessoas junto à esquadra, surgindo depois da recém-anunciada demissão do chefe da polícia de Ferguson, Thomas Jackson, na sequência de um relatório do Departamento de Justiça dos Estados Unidos sobre as práticas discriminatórias dos agentes e das autoridades da cidade.

A demissão, que produz efeitos a 19 de março, figura como a mais recente de uma série de outras por parte de várias figuras do poder local, desencadeadas pelo caso de Michael Brown, um jovem negro de 18 anos, que estava desarmado quando foi abatido a tiro em agosto do ano passado pelo polícia branco Darren Wilson.

O caso de Ferguson, que desencadeou massivos protestos, reabriu dois debates chave nos Estados Unidos: a discriminação racial e a violência policial.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG