Dilma apela à união após vitória mais curta desde a ditadura

Presidente disse não acreditar que as eleições tenham dividido o país ao meio. Aécio agradeceu aos 50 milhões que votaram nele

Foram menos de quatro milhões de votos que permitiram a reeleição de Dilma Rousseff, nas presidenciais mais renhidas desde o fim da ditadura militar no Brasil em 1985. Aécio Neves teve o melhor resultado do Partido da Social Democracia Brasileira (PSDB) desde que o Partido dos Trabalhadores (PT) chegou ao poder, há 12 anos, mas os seus 48,38% dos votos não foram suficientes para impedir que os petistas fiquem mais quatro anos no Palácio do Planalto.

"Não acredito, sinceramente, do fundo do meu coração, que essas eleições tenham dividido o país ao meio. Entendo, sim, que elas mobilizaram ideias e emoções, às vezes contraditórias, mas movidas por um sentimento comum: a busca de um futuro melhor para o país", disse Dilma, no discurso de vitória em Brasília, menos de duas horas após o fecho das urnas. A presidente fez um apelo à paz e à união e disse estar disposta ao diálogo com todos os setores da sociedade, afirmando que esse é "o primeiro compromisso do seu segundo mandato".

"Quero ser uma presidente muito melhor do que fui até agora", admitiu, dizendo que "esse sentimento de superação deve não apenas impulsionar o governo e a minha pessoa, mas toda a nação", referiu, defendendo a "construção de pontes". No início do discurso, dizendo estar quase sem voz, tinha agradecido ao ex-presidente Lula da Silva.

Pouco tempo antes, Aécio reagira à derrota, em Belo Horizonte, também com um apelo à união. "A maior de todas as prioridades deve ser unir o Brasil em torno de um projeto honrado e que dignifique os brasileiros", disse o tucano, garantindo que foi essa a mensagem que passou a Dilma quando lhe telefonou para dar os parabéns. O candidato do PSDB agradeceu aos "50 milhões de brasileiros que apontaram no sentido da mudança" ao votar nele, tendo ainda uma palavra de agradecimento para São Paulo - no estado com maior número de eleitores do Brasil, Aécio venceu com quase o dobro dos votos de Dilma.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG