Diamante da realeza vendido por 7,6 milhões

Pedra com 400 anos de história foi leiloada em Genebra e vendida a comprador anónimo que a adquiriu por telefone.

O diamante "Beau Sancy", um das pedras mais antigas e que já pertenceu a quatro famílias reais, foi vendido por 7,6 milhões de euros, muito acima dos 1,5 a 3,1 milhões em que a leiloeira estimou o preço da pedra.

Com 38,94 quilates é uma das maiores pedras alguma vez leiloadas e já foi usada em coroações, casamentos e até para saldar uma dívida. Terá sido descoberta numa mina na Índia e foi adquirida no século XVI em Constantinopla pelo diplomata Nicolas de Harlay, senhor de Sancy, que a vendeu a Henrique IV, rei de França.

O monarca ofereceu a jóia à mulher, Maria de Medici, que a utilizou em 1610 na sua coroação. Após o assassinato de Henrique IV, a rainha caiu em desgraça e teve de se exilar na Holanda, vendeu o diamante à Casa de Orange. Os 80 mil florins pagos foram nesse ano (1641) a maior despesa estatal dos Países Baixos.

"Beau Sancy" acabou a ser oferecido à Inglaterra como forma de fortalecer a aliança entre as duas famílias reais. Chegando à sua última morada real em 1702: Frederico I da Prússia, onde era a peça central da sua coroa. Foi passando de herdeiro em herdeiro, até chegar ao seu ex-proprietário: o príncipe Jorge Frederico.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG