Descoberta sinagoga onde Jesus terá pregado

A sinagoga, situada a oeste do Lago de Galileia, terá sido destruída em 67 depois de Cristo. Segundo os arqueólogos é uma das sete mais antigas até hoje encontradas em Israel.

Os restos da sinagoga foram descobertos em 2013, mas só agora foram revelados após uma necessária intervenção arqueológica no local de Magdala, onde está situada.

A sua localização corresponde a uma parte da Galileia onde Jesus viveu boa parte da sua vida, indica o site de noticiário religioso Aleteia.

Segundo os arqueólogos, a sinagoga de Magdala passa a integrar o grupo das mais antigas até hoje identificadas em Israel. Nas suas pedras encontra-se gravada a imagem mais antiga até agora encontrado de um menorá, o candelabro hebraico de sete braços, um dos principais símbolos da religião judaica.

A sua destruição terá ocorrido em 67 ou 68 depois de Cristo por soldados romanos.

A sinagoga situa-se nuns terrenos adquiridos pelos Legionários de Cristo para aí construírem um centro e foi durante esses trabalhos que o remanescente do edifício foi descoberto.

"80% da pública de Jesus decorreu nesta região", explica o padre Eamon Kelly, responsável pelo centro, que corresponde à antiga cidade de Magdala, não muito distante de Cafarnaum, a vila piscatória onde Jesus conheceu Pedro. "E se um rabi interviesse publicamente, fá-lo-ia certamente aqui", afirma o padre Kelly, "pois era a única cidade existente na época a oeste do Lago de Galileia".

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG