Depois dos insetos, FAO recomenda comer alforrecas

Na apresentação de um relatório em Roma, a agência da ONU recomendou que, para evitar a propagação das alforrecas, perigosas para os cardumes de peixes no Mediterrâneo e Mar Negro, estas sejam vendidas para consumo.

Já tinha apelado ao consumo de insetos para combater a fome, agora a FAO diz que "é preciso comer alforrecas porque há demasiadas". A organização das Nações Unidas para a Alimentação e Agricultura alerta que o aumento do número de alforrecas no Mediterrâneo e Mar Negro pode ser a causa do declínio das populações de peixes nestes ecossistemas.

"Se não podes lutar contra elas, come-as", pode ler-se no relatório. A FAO lembra que "algumas espécies de alforreca são uma fonte de alimentos em países como a China" e defende que colocá-las para venda e consumo pode ser uma boa estratégia para aproveitar a abundância destes animais.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG