"Votarei em Aécio e o apoiarei", diz Marina Silva

A candidata do Partido Socialista Brasileiro (PSB), que ficou em terceiro lugar na primeira volta das presidenciais, declarou oficialmente o seu apoio ao antigo adversário, do Partido da Social Democracia Brasileira (PSDB), dizendo que "a alternância de poder fará bem ao Brasil".

Marina Silva, que conseguiu 22,1 milhões de votos a 5 de outubro, tinha condicionado o seu apoio a Aécio Neves pela inclusão de algumas das suas políticas no programa de governo do PSDB, o que aconteceu no sábado, com o candidato a apresentar uma carta de compromissos.

"Votarei em Aécio e o apoiarei. Não estou com isso fazendo nenhum acordo ou aliança para governar", explicou Marina Silva, em São Paulo. Antes de fazer o anúncio agradeceu "a Deus e ao povo brasileiro".

"Prefiro ser criticada lutando por aquilo que acredito ser o melhor para o Brasil, do que me tornar prisioneira do labirinto da defesa do meu interesse próprio, onde todos os caminhos e portas que percorresse e passasse, só me levariam ao abismo de meus interesses pessoais", afirmou Marina.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG