Seis portugueses morreram na queda de avião da LAM

O avião das Linhas Aéreas de Moçambique (LAM) que caiu no norte da Namíbia transportava seis cidadãos de nacionalidade portuguesa, afirmou à Lusa o secretário de Estado das Comunidades Portuguesas, José Cesário.

Segundo os primeiros dados fornecidos pela transportadora LAM, entre os 27 passageiros constavam cinco portugueses, mas o número foi atualizado para seis pelo Governo português, com José Cesário a referir, sem especificar, que existem casos de dupla nacionalidade.

O Ministério dos Negócios Estrangeiros português revelou, em comunicado, que já foram contactaram os familiares de quatro dos portugueses que viajavam no voo TM470, entre Maputo e Luanda, em 'codeshare" com a angolana TAAG.

O avião, que partiu na sexta-feira de Maputo, foi encontrado hoje carbonizado no Parque Nacional de Nwabwata, no norte da Namíbia, não existindo sobreviventes.

Além dos cidadãos portugueses e dos seis tripulantes, no avião seguiam, segundo a LAM, passageiros de nacionalidade moçambicana, angolana, francesa, brasileira e chinesa.

O acidente já levou o Presidente moçambicano, Armando Guebuza, a convocar hoje um Conselho de Ministros extraordinário para avaliar a situação.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG