Projeto "Alma Gémea" uniu 78 casais

O projecto do Estado brasileiro "Alma Gémea" realizou o primeiro casamento coletivo de 2013 com 78 casais. A cerimónia aconteceu no Museu da República, em Brasília.

Assemelha-se à tradição alfacinha dos casamento de Santo António, só que no projeto brasileiro "Alma Gémea", além de ser em dimensão nacional, trata-se de casais que já vivem juntos há muitos anos, tem filhos, mas nunca conseguiram realizar o sonho do casamento.

Este ano o projecto promovido pela Secretaria de Justiça, Direitos Humanos e Cidadania uniu, numa cerimónia de casamento coletivo, 78 casais, no sábado passado, no Museu da República, na capital brasileira.

A cerimónia durou cerca de duas horas, apesar do dia especial começar cedo. As noivas acompanhadas pelas damas de honor, madrinhas e mães começaram a cegar à sede da Secretaria de Justiça às 08:00. Naquele espaço foi montado um SPA para o Dia da Noiva, com direito a salão de beleza.

Logo à chegada as noivas recebiam uma massagem relaxante para depois seguirem para o cabeleireiro e dali para a manicure e pedicure. A Secretaria de Justiça ainda ofereceu o almoço e o lanche. A tarde ficou reservada para a maquilhagem e para o vestido de noiva.

O primeiro casamento coletivo do projeto "Alma Gémea" foi realizado em 2012 e teve quatro edições. Desde então, 253 casais já se uniram através do projeto. A última cerimónia do ano passado, na Praça dos Três Poderes, reuniu cem casais.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG