Número de mortos em desabamento sobe para 13

O número de vítimas mortais do desabamento de três edifícios de quarta-feira à noite no centro do Rio de Janeiro subiu para 13. O primeiro funeral já se realizou.

De acordo com o jornal O Globo, já foram resgatadas 13 vítimas mortais (quatro mulheres, cinco homens e quatro ainda não identificadas, com idades compreendidas entre os 29 e os 65 anos. Os últimos corpos encontrados, ao início da noite (hora de Lisboa).

O noticiário Bom Dia Brasil anunciou a existência de 14 desaparecidos.

Realizou-se esta manhã o enterro da primeira vítima do desabamento dos edifícios, um homem de 44 anos com dois filhos que trabalhava num dos prédios.

Segundo o secretário estadual da Defesa Civil, Sérgio Simões, as operações de resgate vão prosseguir por mais 48 horas.

Em declarações citadas pelo jornal "O Globo", o coronel realçou que se trata de uma corrida contra o tempo e que se impõe um prazo de dois dias para o encerramento das buscas - numa altura em que há duas dezenas de desaparecidos -, acrescentando que o trabalho de remoção dos escombros passará depois a ser da competência da prefeitura.

Entretanto, os bombeiros afirmaram que ainda acreditam na existência de sobreviventes sob uma grande estrutura entre os escombros.

O edifício Liberdade, de 20 andares, e o Colombo, de dez, desabaram na noite de quarta-feira, lançando escombros sobre as infraestruturas vizinhas, acabando por causar a derrocada de um terceiro prédio, de quatro andares.

Os prédios que ruíram, essencialmente de escritórios, localizavam-se perto do teatro municipal, na praça Cinelândia, num bairro histórico do Rio de Janeiro, muito frequentado durante o dia.

As causas do acidente continuam por apurar.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG