Nova Ponte Armando Guebuza é uma das maiores de África

O Norte, Centro e Sul de Moçambique estão desde ontem ligados por terra, pela primeira vez na história do país, com a inauguração da ponte do rio Zambeze, uma das maiores de África.

Antes da entrada em funcionamento da ponte, baptizada com o nome do Chefe do Estado moçambicano, Armando Emílio Guebuza, a viagem por terra de um extremo ao outro do país terminava na travessia do rio Zambeze, a mais de mil quilómetros de Maputo. Só com batelões degradados e barcaças precárias era possível atravessar o rio de águas profundas e infestado de crocodilos.

Para acabar com o sofrimento na travessia do Zambeze e cimentar "a unidade nacional", o Governo moçambicano mobilizou cerca de 66 milhões de euros junto da União Europeia (UE), Itália e Suécia, bem como recursos próprios, para a construção do empreendimento, cujas obras foram realizadas pelo consórcio português Mota-Engil/Soares da Costa.

Com um tabuleiro de 2376 metros de comprimento (1666 em terra e 710 sobre o leito do rio), 16 metros de largura e quatro faixas de rodagem, mas com uma estrutura que prevê a sua duplicação, a ponte do Zambeze é considerada uma das maiores do continente africano.

A execução da infra-estrutura baseou-se em estudos feitos no período colonial por Edgar Cardoso.

As obras de construção foram inicialmente canceladas, devido à guerra civil no país, entre as tropas do Governo da Frelimo e os rebeldes da Renamo, de 1976 a 1992.

No dia da inauguração, cerca de três anos após o início das obras, a primeira viatura a atravessar a ponte foi um todo-o-terreno conduzido pessoalmente pelo Chefe do Estado moçambicano, depois de ter pago do seu próprio bolso a portagem de Caia, um dos extremos da ponte na província de Sofala, centro de Moçambique.

Atrás do veículo do Presidente moçambicano, que fez o percurso da ponte em cerca de 30 minutos, em marcha lenta, seguiam viaturas de altas individualidades do Governo moçambicano e membros do corpo diplomático acreditado em Maputo.

Após descerrar a lápide evocativa da inauguração da ponte com o seu nome, já no extremo norte do empreendimento, do lado da província da Zambézia, Armando Guebuza disse aos jornalistas que a ponte do rio Zambeze faz "Moçambique estar mais próximo de si".

"Moçambique está mais próximo de si próprio. Esta ponte é muito importante", sublinhou Armando Guebuza.

A atribuição do nome de Armando Guebuza, que é candidato pela Frelimo nas eleições gerais de 28 de Outubro, à ponte do Zambeze e a inauguração a poucos meses do escrutínio têm sido denunciadas pela oposição como alegado aproveitamento eleitoralista.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG