Recenseamento descobre anciã que consta ter 120 anos

O recenseamento da população angolana, realizado em maio, permitiu descobrir no norte do país uma anciã, alegadamente até agora desconhecida, com 120 anos de idade, segundo relato feito hoje pelo recenseador.

Em declarações à Rádio Nacional de Angola, o recenseador António António confirmou que fez a descoberta numa zona do Soyo, província do Zaire, durante o processo de contagem da população angolana.

"Graças ao Censo foi possível descobrirmos uma anciã com 120 anos de idade", afirmou António António, recenseador do Bairro 1.º de Maio, no Soyo.

Ainda de acordo com a mesma informação, a missão católica de Mpinda, onde a idosa terá sido batizada, já foi chamada pelo Governo provincial para tentar validar a idade desta mulher.

O recenseamento geral da população e habitação de Angola, a primeira contagem desde 1970, cinco anos antes da independência do país, foi realizado entre 16 e 31 de maio, num processo que envolveu mais cem mil pessoas no terreno.

A operação terminou com o recenseamento de 99% das residências identificadas, de um universo superior a cinco milhões. Contudo, algumas equipas permanecem ativas até 09 de junho, para concluir a operação nas áreas ainda incompletas, num total (a 31 de maio) de cerca de 500 residências.

Exclusivos

Premium

Maria Antónia de Almeida Santos

Uma opinião sustentável

De um ponto de vista global e a nível histórico, poucos conceitos têm sido tão úteis e operativos como o do desenvolvimento sustentável. Trouxe-nos a noção do sistémico, no sentido em que cimentou a ideia de que as ações, individuais ou em grupo, têm reflexo no conjunto de todos. Semeou também a consciência do "sustentável" como algo capaz de suprir as necessidades do presente sem comprometer o futuro do planeta. Na sequência, surgiu também o pressuposto de que a diversidade cultural é tão importante como a biodiversidade e, hoje, a pobreza no mundo, a inclusão, a demografia e a migração entram na ordem do dia da discussão mundial.