PSB anuncia apoio a Aécio Neves mas Marina Silva só decide hoje

O partido da candidata que ficou em terceiro lugar na primeira volta das presidenciais, o Partido Socialista Brasileiro (PSB), anunciou que apoia Aécio Neves na segunda volta. Marina Silva anuncia hoje a sua decisão

Na reunião da comissão executiva do PSB estiveram 29 responsáveis, sendo que 21 votaram a favor de apoiar o candidato do Partido da Social Democracia Brasileira (PSDB), sete defenderam não apoiar nenhum candidato na segunda volta e apenas um (o senador João Capiberibe) defendeu o apoio à Presidente Dilma Rousseff.

Marina Silva, que se juntou ao PSB depois de não conseguir legalizar a sua Rede Sustentabilidade, anuncia hoje a sua posição, depois de uma reunião com os restantes partidos que formavam a coligação pela qual concorreu às presidenciais. Na primeira volta obteve 22,1 milhões de votos.

Aécio Neves deslocou-se à sede do PSB, em Brasília, para receber o apoio formal do partido. Outros quatro partidos também anunciaram que o apoiam na segunda volta de 26 de outubro - o Partido Verde, o Partido Popular Socialista, o Partido Humanista da Solidariedade e o Partido Social Cristão.

Exclusivos

Premium

Leonídio Paulo Ferreira

Nuclear: quem tem, quem deixou de ter e quem quer

Guerrilha comunista na Grécia, bloqueio soviético de Berlim Ocidental ou Guerra da Coreia são alguns dos acontecimentos possíveis para datar o início da Guerra Fria, que alguns até fazem remontar à partilha da Europa em esferas de influência por Churchill e Estaline ainda o nazismo não tinha sido derrotado. Mas talvez 29 de agosto de 1949, faz agora 70 anos, seja a melhor opção, afinal nesse dia a União Soviética fez explodir a sua primeira bomba atómica e o monopólio da arma pelos Estados Unidos desapareceu. Sim, foi o teste em Semipalatinsk que estabeleceu o tal equilíbrio do terror, primeiro atómico e depois nuclear, que obrigou as duas superpotências a desistirem de uma Guerra Quente.