Polícia e exército vão garantir segurança durante votação

O Ministério da Defesa e Ordem Interna de São Tomé e Príncipe mobilizou cerca de 400 polícias e militares para garantir a segurança das eleições de domingo, disseram à Lusa fontes oficiais na capital são-tomense.

"O comando geral da polícia colocou à disposição da Comissão Eleitoral Nacional 50 agentes, mais 200 outros para ações conjuntas de patrulhamento com elementos das Forças Armadas", disse o comandante geral da polícia nacional, Roldão Boa Morte.

O exército tem disponível nesta operação pouco mais de 150 homens que vão estar à disposição da Comissão Eleitoral Nacional (CEN) e em patrulhas motorizadas ou fixas nas comunidades, disse, por seu lado, uma fonte militar.

"Já estamos a fazer segurança conjunta à sede da Comissão Eleitoral desde quinta-feira e enquanto não se recolher todas as urnas [com os votos], depois do processo de votação, o nosso trabalho não termina" acrescentou a fonte do exército são-tomense.