Manifestantes acampam na Câmara de Belo Horizonte

Os manifestantes que ocuparam a Câmara de Belo Horizonte decidiram, em assembleia realizada este sábado ao final do dia, que vão permanecer no local até serem recebidos pelo prefeito (presidente da Câmara), Márcio Lacerda.

O grupo, que está acampado no 'hall' do edifício-sede da Câmara Municipal de Belo Horizonte desde o início da tarde, foi recebido pelo assessor-chefe da Comunicação Social da Prefeitura, Régis Souto, mas exige que o prefeito os receba, segundo informações do diário local "Estado de Minas".

O protesto começou ainda pela manhã de sábado quando os vereadores aprovaram uma redução na tarifa do transporte público inferior à que os manifestantes exigiam.

Além da revogação no aumento das passagens, os manifestantes pedem ainda maior transparência na planilha de custos das empresas de autocarro.

Cerca de 100 manifestantes acompanharam a sessão de dentro do edifício e decidiram permanecer no local após o fim da votação.

Do lado de fora, aproximadamente 120 manifestantes que não tinham obtido permissão para entrar e forçaram a entrada no prédio, vencendo a barreira policial que tentava impedi-los.

Em nota, a Prefeitura de Belo Horizonte afirma que dará início, a partir da próxima semana, a uma série de reuniões para discutir a questão da mobilidade urbana na cidade.

A previsão é de que diversas entidades sociais sejam ouvidas nesse período, explica o comunicado, sem mencionar quais.

Novas manifestações foram marcadas também no Rio de Janeiro para este domingo, dia em que a seleção brasileira enfrentará a Espanha na final da Taça das Confederações.