Dilma e Aécio vão discutir a presidência do Brasil na segunda volta

Às 00:43 locais (04:43 em Lisboa), quando estavam apurados 99,99% dos votos, os resultados oficiais davam Dilma Rousseff com 41,59% dos votos, seguida de Aécio Neves com 33,55%. Marina Silva recolhia 21,32%. A abstenção era de 19,39%.

A segunda volta das presidenciais brasileira, que se realizam dia 26, serão então disputadas pela Presidente e pelo candidato do PSDB.

As votações no Brasil foram encerradas na maior parte do país às 17:00 locais (21:00 de Lisboa).

Em Brasília, algumas secções eleitorais fecharam mais tarde, devido a filas formadas por atrasos relacionados com problemas em urnas biométricas, que estavam a ser testadas apenas em algumas secções.

Noutros seis Estados - Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Roraima, Rondônia, Amazonas e Acre - as votações também decorreram até mais tarde, mas em função do fuso-horário local.

Na votação, que teve início às 08:00 da manhã local (12:00 em Portugal Continental e Madeira), os brasileiros foram convocados a escolher um novo presidente, novos governadores para os Estados, além de deputados e senadores.

Durante o pleito ocorreram detenções pontuais de eleitores, e mesmo de candidatos, por algum tipo de crime eleitoral, como a chamada "boca de urna", forma de propaganda eleitoral próxima dos locais de votação, o que é expressamente proibido pela legislação brasileira.

No boletim parcial do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), divulgado às 15:00 locais (19:00 de Lisboa), 55 candidatos e 496 eleitores tinham sido detidos em diversas partes do país, enquanto outros 209 candidatos e 902 eleitores foram autuados, sem chegarem a ser presos.

Cerca de 3.000 urnas eletrónicas tinham apresentado algum tipo de defeito, segundo o mesmo boletim. O número, no entanto, representa apenas 0,72 por cento do total de urnas utilizadas em todo o país.

As urnas que apresentam algum tipo de problema foram substituídas, com exceção das de duas localidades, que funcionaram com votos manuais - uma no Estado do Espírito Santo e outra no Rio Grande do Norte.

Quase 143 milhões de brasileiros foram convocados este domingo às urnas. No país, o voto é obrigatório para todos entre os 18 e os 70 anos, e facultativo para os jovens de 16 e 17, e para as pessoas acima de 70 anos.