Dilma e Aécio ao ataque no primeiro debate

Os dois candidatos presidenciais brasileiros trocaram ontem à noite acusações de corrupção e nepotismo, num debate na TV Bandeirantes que não teve um vencedor claro

A Presidente Dilma Rousseff alertou os brasileiros de que a eleição de Aécio Neves, o candidato do Partido da Social Democracia Brasileira (PSDB), irá provocar desemprego e pôr em risco os benefícios sociais conquistados ao longo dos últimos 12 anos de Governo do Partido dos Trabalhadores.

Aécio acusou Dilma de mentir em mais de uma ocasião, dizendo que a Presidente é "desinformada" e "leviana". Já a Presidente acusou o adversário de nepotismo, dizendo que beneficiou um familiar na construção de um aeroporto regional.

O candidato do PSDB atacou então com o escândalo de corrupção da Petrobras, conhecido como "petrolão", com Dilma a dizer que "é fundamental" saber tudo sobre o processo. A Presidente indicou ainda ter aprovado várias leis para aprofundar as investigações sobre corrupção.

As últimas sondagens Ibope e Datafolha deram um empate técnico entre os candidatos, com ligeira vantagem para Aécio dentro da margem de erro. Há também uma sondagem da revista Isto é, feita pela consultoria Sensus, que dá uma vantagem de 17,6 pontos de Aécio sobre a Presidente.