EUA manifestam profunda preocupação com violência

A administração norte-americana mostrou-se hoje profundamente preocupada com a escalada de violência em Moçambique e apela a todas as partes no sentido do diálogo para resolver o conflito, refere o Departamento de Estado numa nota.

"Os Estados Unidos estão profundamente preocupados com a escalada de violência entre os membros do partido da oposição, Renamo, e as Forças Armadas de Moçambique. Estamos preocupados com os confrontos na província de Sofala e no alastrar dos enfrentamentos para lá dessa região", indica-se na nota do Departamento de Estado norte-americano.

"Condenamos o uso da violência por causa das diferenças políticas e apelamos a todas as partes para cessarem de imediato as hostilidades no sentido de serem dados passos decisivos para baixar o nível das tensões", acrescenta a mesma nota.

Os Estados Unidos, no mesmo documento, condenam - de "forma veemente - os repreensíveis ataques contra civis inocentes e apresentam as condolências às vítimas e às famílias".

Na nota recorda-se que os Estados Unidos já acolheram "de forma satisfatória" as declarações públicas dos representantes do governo moçambicano e da Renamo em que foi feito o apelo ao diálogo construtivo e pacífico e urgem-se as partes a prosseguirem ativamente nesses contactos no sentido de se conseguir uma solução pacífica e duradoura.

"Os Estados Unidos vão continuar a encorajar o ambiente para um espaço político aberto à participação total de todas as partes no quadro das instituições democráticas", indica-se ainda na nota, sublinhando-se a "importância" da paz e da prosperidade no país.

"Estamos com o povo moçambicano, que conhece a importância e o valor da paz. Nas últimas duas décadas, Moçambique tem-se mantido no caminho de um futuro promissor, com o aumento da prosperidade através de oportunidades e crescimento, que dependem da paz, da segurança e de uma governança inclusiva", conclui o Departamento de Estado norte-americano.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG