Entrada de novos membros em agenda

A 44ª Cimeira do Mercosul, que começa hoje em Brasília, será marcada por negociações para a adesão de novos membros e um acordo de intercâmbio estudantil.

Esta será a primeira reunião de chefes de Estado do bloco com a presença da Venezuela como membro pleno, após a aprovação da sua adesão na última Cimeira, em julho deste ano.

O presidente venezuelano, Hugo Chávez, no entanto, não confirmou a presença no encontro.

Os representantes de Bolívia e Equador - respetivamente Evo Morales e Rafael Correa - estarão presentes, como países associados, para debater sua possível entrada no principal bloco económico da América do Sul.

De acordo com informações do Ministério das Relações Exteriores do Brasil, a Venezuela deverá adotar a nomenclatura do Mercosul nos primeiros meses de 2013, o que significa, na prática, que estará apta a adotar a Tarifa Externa Comum (TEC) que uniformiza as tarifas de importação de todos os membros do grupo.

Outro passo importante será o início da contribuição financeira por parte da Venezuela, incluindo contributos para o Focem (Fundo para a Convergência Estrutural do Mercosul), destinado a financiar projetos de desenvolvimento nas economias mais frágeis do grupo.

Criado em 1991, pelo Tratado de Assunção, o Mercosul integra hoje o Brasil, Argentina, Uruguai, Venezuela e Paraguai (embora temporariamente suspenso).

Unidas, as cinco economias possuem um Produto Interno Bruto da ordem dos 3,3 bilhões de dólares, o que coloca o bloco como a quinta maior economia do mundo.

Entre os temas a serem debatidos hoje está ainda a adoção de um programa de bolsas de estudo e intercâmbio estudantil para os níveis de graduação e pós-gradução.

Paralelamente, uma Cimeira Social do Mercosul reúne representantes da sociedade civil, que ao final enviarão pedidos e sugestões aos Chefes de Estado.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG