Dois detidos após assassínio de português em Maputo

O Governo português vai apoiar o repatriamento do corpo do cidadão assassinado na noite de terça-feira em Maputo, Moçambique, disse à Lusa o secretário de Estado das Comunidades, que adiantou que a polícia já deteve duas pessoas.

Em declarações à Lusa, José Cesário afirmou que o ministério dos Negócios Estrangeiros já está em contacto com a família do homem, natural da zona centro de Portugal.

O homem, comerciante, foi assassinado esta noite na sua residência, nos arredores de Maputo, na sequência de golpes de instrumentos contundentes desferidos pelos alegados autores do homicídio, de acordo com o canal privado STV.

O secretário de Estado das Comunidades Portuguesas referiu que a polícia moçambicana está a "investigar as circunstâncias em que o assassínio decorreu" e adiantou que já foram detidas duas pessoas "que estariam, em princípio, na casa aquando do delito: o guarda da casa e uma senhora".

Cesário disse que "aparentemente" terá ocorrido um assalto à casa do português, mas afirmou desconhecer se "o móbil foi exclusivamente o assalto ou outro qualquer", algo que "a polícia terá de apurar".

O governante afirmou que vão agora ser realizadas as diligências para se repatriar o corpo para Portugal, em articulação com a família da vítima.

"Daremos o apoio possível e necessário", garantiu José Cesário.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG