Dilma solidária com família de vítimas de viaduto

A presidente do Brasil manifestou quinta-feira "solidariedade para com as famílias das vítimas" do colapso de um viaduto em construção em Belo Horizonte (sudeste), que causou pelo menos dois mortos e 19 feridos.

"O governo coloca-se à disposição da câmara (municipal) e das autoridades de Belo Horizonte para tudo o que for necessário", depois de um viaduto em construção numa autoestrada na cidade ter ruído, escreveu Dilma Rousseff na rede social "Twitter".

Um porta-voz da secretaria da Saúde do Estado de Minas Gerais adiantou que o balanço do acidente era de dois mortos e 19 feridos. Os bombeiros locais referiram um morto e 13 feridos.

O acidente ocorreu cerca das 15:30 (19:30 em Lisboa) quando um viaduto em cimento ruiu sobre quatro veículos, dois camiões, um autocarro e um automóvel, a cerca de cinco quilómetros do estádio do Mineirão, que vai receber um jogo das meias-finais do Mundial de futebol, na terça-feira.

O viaduto desabou e esmagou um carro, metade de um autocarro que transportava passageiros, e atingiu ainda parte de dois camiões de obras, segundo a construtora responsável.

Desconhece-se o motivo do desabamento da estrutura.

A avenida onde ocorreu o acidente está interditada neste momento e os bombeiros estão no local.

A construção estava em fase final e começou há perto de um ano, integrando um plano geral de trabalhos para o Mundial de futebol (de 12 de junho a 13 de julho), de acordo com as autoridades locais.

Belo Horizonte recebeu já cinco jogos do Mundial2014.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG