Confirmados 104 mortos no naufrágio do 'ferry'

Um total de 14 corpos foram recuperados hoje do 'ferry' que naufragou na Coreia do Sul, na passada quarta-feira, elevando para 104 o número de mortes, numa altura em que ainda se encontram desaparecidos 198 passageiros.

As operações de busca prosseguem, pelo sétimo dia consecutivo, desde que o avio "Sewol", que transportava 476 pessoas a bordo, a maioria das quais estudantes do ensino secundário, se afundou junto à costa sudoeste da Coreia do Sul. O dispositivo mobilizado para a zona pelo Governo sul-coreano inclui 212 barcos, 34 aviões e 550 trabalhadores, aos quais se juntaram mais de 5.000 voluntários, sobretudo para prestar apoio aos familiares das vítimas, concentrados na localidade costeira de Jindo.

Do total de 476 passageiros do barco, que subiram a bordo no porto de Incheon, no noroeste da Coreia do Sul, com destino à ilha turística de Jeju, apenas 174 foram resgatados com vida, incluindo o capitão do 'ferry' e a maior parte da tripulação. O capitão e outros dois tripulantes continuam detidos, tendo sido acusados de abandonar o barco sem se preocuparem com a segurança dos passageiros.

A Presidente da Coreia do Sul, Park Geun-hye, qualificou mesmo a conduta como "uma espécie de ato de homicídio, que não pode nem deve ser tolerado". O acidente figura como o mais grave na Coreia do Sul desde 1993, ano em que morreram 292 pessoas também num naufrágio.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG