Cessar-fogo de Minsk é testado domingo no Leste da Ucrânia

Acordada criação de zona desmilitarizada e libertação de prisioneiros. Europa e Estados Unidos reagem com prudência.

Houve acordo nas negociações de Minsk: as armas vão silenciar-se no Leste da Ucrânia, mas só a partir de domingo. Após mais 16 horas de reunião entre os presidentes Vladimir Putin, Petro Porochenko, François Hollande e a chanceler Angela Merkel, chegou-se a um consenso para terminar os combates que causaram cerca de 5400 mortos desde abril de 2014.

"O cessar-fogo entrará em vigor às 00.00 de 15 de fevereiro [21.00 de sábado em Portugal continental], seguindo-se a retirada das armas pesadas da linha da frente", escreveu Steffen Seibert, porta-voz da chanceler alemã, na sua conta de Twitter. O recuo da artilharia e carros de combate começará dois dias depois, indicou Petro Porochenko. A libertação de presos de ambos lados deverá iniciar-se no espaço de duas semanas, acrescentou o presidente ucraniano.

Mas subsistem inúmeras incógnitas sobre este novo acordo, de que o primeiro teste será o início do cessar-fogo, marcado para a noite de sábado para domingo. E quanto tempo irá permanecer em vigor.

Leia mais no epaper ou na edição impressa do DN

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG