Cavaco na posse de Nyusi. Renamo volta a boicotar

Presidente português é um dos cinco que estarão presentes em Maputo para a investidura do novo presidente moçambicano. Maior partido de oposição não estará presente.

O novo chefe do Estado de Moçambique, Filipe Nyusi, é investido amanhã, em Maputo, três dias depois de o novo Parlamento ter tomado posse. Ausente do evento - como já aconteceu na Assembleia da República - estará Afonso Dhlakama, o líder da Renamo, principal partido da oposição.

Filipe Nyusi, de 55 anos, foi eleito a 15 de outubro último e será o quarto Presidente de Moçambique em 40 anos de independência. Na sua tomada de posse estarão presentes, já confirmados, cinco chefes de Estado estrangeiros, entre eles o Presidente português, Cavaco Silva, avançou ontem o chefe da diplomacia moçambicano, Oldemiro Baloi.

"Não convidámos todo o mundo, convidámos apenas chefes de Estados e de governo da SADC [Comunidade de Desenvolvimento da África Austral] e CPLP [Comunidade dos Países de Língua Portuguesa] e antigos chefes de Estado e de governo das mesmas organizações", disse Oldemiro Baloi, em encontro ontem com a imprensa. O ministro fez questão de recordar que "esta não é uma festa mundial".

Leia a versão integral na edição impressa do DN e no e-paper

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG