Cartoonista Charb, diretor do Charlie Hebdo, era o alvo do atentado

Dois homens "calmos e determinados" entraram na redação e chamaram o diretor da publicação.

"Onde está Charb? Onde está Charb?" Esta foi a pergunta que os terroristas fizeram ao entrar na redação do jornal Charlie Hebdo, referindo-se a Stéphane Charbonnier, o diretor da publicação. Era ele o alvo principal dos dois islamitas que esta manhã mataram 12 pessoas naquela publicação satírica.

Os homens estavam "calmos e determinados" e "subiram diretamente à sala de reuniões da redação. Era Charb que visavam", disse à edição online do jornal "Libération" uma fonte policial, sob anonimato.

A mesma fonte não exclui que outros cartoonistas residentes do jornal, igualmente vítimas do tiroteio, fossem objetivo dos terroristas, definidos como "um comando organizado" por aquele responsável.

Esta tarde ficou a saber-se ainda que os dois polícias abatidos no atentado eram guarda costas de Charb, que estava sob proteção policial por causa das ameaças de que era alvo.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG