'Caça' às Barbies nas lojas iranianas

A silhueta da famosa boneca é considerada demasiado provocadora e sucedem-se as buscas aos vendedores que insistam em ter nas suas lojas a Barbie.

Nas últimas três semanas a polícia da moralidade no Irão tem efetuado várias buscas em lojas do país para encontrar Barbies. A famosa boneca da Mattel é vista naquele país (e não só) como provocadora, devido à sua silhueta, pelo que durante anos foram encontradas alternativas para vender a boneca sem ofender ninguém, ainda que a Barbie não fosse aceite por todos.

Uma das alternativas, por exemplo, foi tapar com um pano preto o corpo da boneca nas embalagens, quando estas estavam à venda. Mas agora parece não haver soluções. A jornalista Angeles Espinosa, no El País, cita uma notícia da Reuters em que vários comerciantes alertam para o facto de a polícia da moralidade andar nas lojas a garantir que as bonecas não estão à venda. A Barbie é vista como uma influência negativa nas crianças, mas a boneca não está só nesta conotação, pois também o Batman, o Homem-Aranha e o Harry Potter não são bem-vindos no Irão.

As autoridades defendem ainda que a venda das Barbies é nefasta para as fábricas do país. No Irão até foi criada uma boneca que respeita todas as normas islamitas, mas nunca conseguiu combater o sucesso da Barbie.

Exclusivos