Bocejos, correrias e... idas à casa de banho

O palácio presidencial na capital bielorrussa foi palco de quase tudo ao longo de uma maratona negocial de mais de 16 horas.

Bocejos mal disfarçados, olhares (in)discretos para os relógios, acessos de fúria contida, saídas intempestivas e regresso tenso à sala de negociações, momentos de linguagem corporal menos autocensurada, o desgaste das longas horas de reuniões patente no rosto de todos, apesar do recurso por alguns à maquilhagem. Tudo coube nas mais de 16 horas em que estiveram reunidos os presidentes da Rússia, França, Ucrânia e a chanceler da Alemanha na capital da Bielorrússia, Minsk.

Se as negociações foram longas e labirínticas, não menos labirínticos se revelaram os corredores do palácio presidencial em Minsk. Vários assessores admitiram off record terem-se perdido nalgum momento, mas a maior dor de cabeça foi para os responsáveis pela segurança dos líderes.

Leia mais no epaper ou na edição impressa do DN

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG