Autarquia trabalhista cúmplice de abusos sexuais durante 17 anos

Governo local de Rotherham, no Norte de Inglaterra afirmou ter sido alvo de "campanha política" como argumento para desvalorizar a situação. Foram abusadas 1400 menores.

Crianças do sexo feminino de apenas 10 anos - ou ainda mais novas - foram vítimas de abusos sexuais durante 17 anos na região de Rotherham, no Norte de Inglaterra, com a cumplicidade dos elementos do Conselho Municipal da cidade, de maioria trabalhista. Estes temiam ser acusados de racismo por os autores dos abusos sexuais terem origem paquistanesa.

O relatório da investigação foi divulgado ontem. Nele, o Conselho é acusado "de violência física e psicológica, sexismo, supressão de factos, negação da realidade e uma descabida interpretação do conceito de correção política", lê-se no documento. Os elementos do Conselho já apresentaram a demissão. Em 2016, haverá eleições no município, sob controlo trabalhista desde 1973. As repercussões mais imediatas poderão afetar os resultados do partido de Ed Miliband nas legislativas de maio.

Leia mais no epaper ou na edição impressa do DN

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG