Ativistas atacam carro de Strauss-Kahn à chegada ao tribunal

Ativistas do grupo feminista Femen esperavam o antigo diretor do FMI no Palácio da Justiça de Lille, onde Strauss-Khan vai hoje depor. Está acusado de proxenetismo agravado.

Três ativistas do grupo feminista Femen, conhecidas por se manifestarem em 'topless', atacaram hoje o veículo de Dominique Strauss-Kahn, antigo ministro francês e ex-diretor do FMI, que está a ser julgado por proxenetismo agravado.

Strauss-Kahn estava a chegar de automóvel ao Palácio de Justiça de Lille, no norte de França, onde está a decorrer o julgamento. Pelo menos um das ativistas conseguiu lançar-se para cima do carro, enquanto pedia, gritando, responsabilidades para os clientes das prostitutas e proxenetas.

As três mulheres, todas despidas da cintura para cima, foram imediatamente detidas pelas autoridades, mas o momento foi registado pelas câmaras e jornalistas no local, que acompanhavam a chegada de Strauss-Khan, que vai hoje ser ouvido em tribunal. Acusado de proxenetismo agravado e de ser o principal beneficiário e instigador de festas libertinas, Dominique Strauss-Kahn pode apanhar uma pena de 10 anos de prisão e uma multa de 1,5 milhões de euros.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG