Assessor acusado de tráfico de influências

A Justiça brasileira aceitou denúncia do Ministério Público Federal no Distrito Federal contra um antigo assessor do ex-ministro José Dirceu, Waldomiro Diniz, que foi subchefe da Casa Civil no Governo Lula da Silva, divulgou hoje a imprensa brasileira.

Além de Waldomiro Diniz, outras sete pessoas estão a ser acusadas de tráfico de influências, estelionato e corrupção durante as negociações para renovação do contrato entre a Caixa Económica Federal (CEF) e a empresa multinacional de processamento de loterias GTech, em 2003.

Esta não é a primeira denúncia do Ministério Público (MP). Em 2004, a Justiça não aceitou denúncia sobre o caso alegando falta de provas.

De acordo com as investigações do MP, o alegado esquema de corrupção previa o pagamento de 500 mil a 20 milhões de reais ( 217 mil a 8,7 milhões de euros) para Diniz e funcionários da Caixa por ele cooptados em troca da renovação do contrato da Gtech com a estatal.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG