Zona disputada em redor de templo pertence ao Camboja

O Tribunal Internacional de Justiça entregou ao Camboja a soberania de uma zona de 4,6 quilómetros quadrados abaixo do templo de Preah Vihear, que era também reivindicada pela Tailândia.

O tribunal, baseando-se num acórdão de 1962, declarou que "o Camboja tem a soberania sobre o território do promontório de Preah Vihear", anunciou o juiz Peter Tomka, em Haia.

O Camboja tinha feito queixa em abril de 2011 ao Tribunal Internacional de Justiça, pedindo que avaliasse a decisão de 1962 que lhe dava a soberania do templo do século XI.

"Consequentemente, a Tailândia deve retirar deste território todas as suas forças militares, de polícia e de segurança, incluindo os guardas do terreno", acrescentou Tomka.

O ministro dos Negócios Estrangeiros do Camboja, Hor Namhong, classificou o veredito de "satisfatório". No domingo, a primeira-ministra tailandesa, Yingluck Shinawatra, tinha prometido "consultas" com o Camboja após ser conhecido o veredito, de forma a evitar qualquer conflito.

A Tailândia não contestava a soberania do templo, mas reivindicava uma zona em ruínas em seu redor, cujo principal acesso é controlado por Banguecoque.

Situado no alto de uma falésia, o templo encontra-se mais facilmente acessível pelo lado da Tailândia. O acesso pelo Camboja é tão difícil que o local foi o último a cair nas mãos dos Khmer Vermelhos nos anos 1970.

Nos últimos dias, os dois países reforçaram a segurança na região. Em 2011, os confrontos em redor do templo, que é património mundial da UNESCO, causaram pelo menos 28 mortos e dezenas de milhares de deslocados.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG