Situação em Fucoxima permanece "imprevisível"

Resistência das equipas de técnicos na central está no limite. Número de mortos passou os 11 mil.

Governo japonês teme agravamento de situação em Fucoxima e possível catástrofe nuclear.

Continua a espalhar-se radiação de plutónio, mais nociva para a saúde humana.

Técnicos a trabalharem na central desde 12 de Março estão no limite da resistência. A sua rotação não está a cumprir requisitos para evitar risco de contaminação.

"Falta pessoal com as competências necessárias", reconheceu o porta-voz do Governo.

Leia mais pormenores no epaper do DN

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG