Quinto tibetano imola-se pelo fogo numa semana

Um tibetano, de 23 anos, imolou-se pelo fogo na sexta-feira no oeste da China, elevando para cinco o total de imolações pelo fogo em protesto num intervalo de apenas uma semana, denunciou hoje a Free Tibet.

Tsewang Kyab morreu após ter ateado fogo a si próprio na principal rua da cidade de Amuquhu, condado de Xiahe, disse a organização, com sede em Londres.

No mesmo dia, Lhamo Tseten um agricultor de 24 anos, também morreu depois de se ter imolado pelo fogo perto de uma base militar e de uma representação governamental em Amuquhu, de acordo com a Free Tibet.

A agência oficial chinesa Xinhua reportou a ocorrência referindo-se a um homem tibetano como o mesmo nome, contudo, de acordo com a agência noticiosa Associated Press, os detalhes eram diferentes. A Xinhua afirmou que Lhamo Tseten tinha 23 anos e se imolou pelo fogo junto a um hospital.

Na semana passada em Xiahe, na província de Gansu, um pastor, um agricultor e um homem na casa dos 20 anos também morreram após se terem imolado pelo fogo.

Dezenas de tibetanos imolaram-se pelo fogo na região desde março de 2011 para protestar contra aquilo que os ativistas designam como "administração de mão pesada" de Pequim. Muitos apelaram mesmo ao regresso do Dalai Lama, o seu líder espiritual no exílio.

Xiahe acolhe o mosteiro Labrang, um dos mais importantes fora do Tibete, fundado no século XVIII, que tem sido palco de inúmeros protestos de monges desde os mortíferos conflitos étnicos em 2008.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG