Produção com modelo em autocarro causa polémica

Uma sessão fotográfica de moda, realizada na Índia, que mostra uma modelo a ser agarrada por vários homens num autocarro, está a gerar várias críticas ente os internautas que alegam que as imagens remetem ao caso, ocorrido em 2012, de uma estudante violada por seis homens durante uma viagem de autocarro em plena luz do dia, a caminho de Nova Deli.

As imagens da modelo a lutar contra um grupo de homens num autocarro, da autoria do fotógrafo Raj Shetye, relembram o maior caso de violação que chocou o mundo, noticia a BBC. A 16 de dezembro de 2012, a estudante de 23 anos foi violada por seis homens a bordo de um autocarro, espancada e atirada para fora da viatura. Com graves problemas intestinais, uma infeção pulmonar e uma lesão cerebral, a jovem acabou por morrer num hospital de Singapura uns dias depois. O caso desencadeou uma onda de protestos de indignação na Índia e os suspeitos foram acusados de homicídio, quatro deles condenados à morte.

Perante as fotografias, aparentemente 'inocentes', muitos foram os que depois lançaram duras críticas ao fotógrafo, alegando que o trabalho era "nojento" e "horrível".

Segundo o site BuzzFeed, Raj Shetye disse que a sessão foi "apenas uma representação da situação das mulheres" na Índia e não com base na violação. "Sendo uma parte da sociedade e sendo eu fotógrafo, o assunto desperta-me atenção...a minha mãe, a minha namorada, a minha irmã andam por aí e algo parecido pode acontecer-lhes também", defendeu-se.

As fotografias foram mais tarde retiradas do site Behance após as muitas reações negativas no Twitter e no Facebook. O fotógrafo esclareceu também que a sessão, denominada "The Wrong Turn", não foi realizada para nenhuma campanha comercial.

Números apontam que 25 mil mulheres são violadas por ano na Índia, uma a cada 20 minutos. Apesar do caso da estudante ter invadido a opinião pública indiana e dado visibilidade mundial a estes tipo de crimes, o número de violações sexuais denunciadas à polícia não parou de aumentar. Em junho, no estado de Uttar Pradesh, o mais populoso da Índia, várias mulheres de castas mais baixas foram encontradas enforcadas em árvores depois de serem violadas.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG