Novo líder promete combater corrupção e outros "problemas urgentes"

O novo líder da China, Xi Jinping, prometeu hoje "fazer todos os esforços" para combater a corrupção e outros "problemas urgentes" do país, exortando o Partido Comunista Chinês (PCC) a "não descansar à sombra dos seus louros".

"Sob novas condições, o nosso partido enfrenta muitos desafios sérios e há também muitos problemas urgentes dentro do partido que precisam de ser resolvidos, particularmente a corrupção, o divórcio do povo, formalismos e burocratismo", disse Xi Jinping ao apresentar à imprensa a nova "liderança central" do país.

"Temos de de fazer todos os esforços para resolver estes problemas. Todo o partido deve estar em alerta total", acrescentou.

Foi o primeiro discurso público de Xi depois de ter sido eleito secretário-geral do PCC, o mais importante cargo da China, e também presidente da sua Comissão Militar Central, a liderança política das Forças Armadas.

A apresentação à imprensa da nova "liderança central" da China decorreu num salão do Grande Palácio do Povo, em Pequim, um dia depois do 18.º Congresso do PCC.

Perante centenas de jornalistas e de câmaras de televisão, Xi Jinping apresentou um a um os outros seis membros do Comité Permanente do Politburo, tratando-os todos por "camarada": Li Keqiang, Zhang Dejiang, Yu Zhengsheng, Liu Yunshan, Wang Qishan e Zhang Gaoli.

No relatório apresentado ao 18.º Congresso do PCC, o anterior secretário-geral, Hu Jintao, alertou que "a corrupção poderá ser fatal para o Partido e até causar o colapso do Partido e a queda do Estado".

Xi Jinping apelou à "honra" dos militantes do PCC e exortou-os a "melhorar o comportamento" e a "manter estreito contacto com o povo".

Num discurso de 15 minutos, o novo lider chinês reafirmou que a China "prosseguirá a política de reforma e abertura", lançada no final da década de 1970, e "libertará e desenvolverá as forças produtivas".

"O nosso povo ama ardentemente a vida. Ele deseja melhor educação, empregos mais estáveis, rendimentos mais altos, maior segurança social, melhor assistência médica, melhores condições de habitação e um melhor meio ambiente", disse.

Dirigindo aos jornalistas estrangeiros que fizeram a cobertura do 18.º Congresso do PCC, Xi Jinping afirmou que "tal como a China precisa de saber mais acerca do mundo, também o mundo necessita de conhecer melhor a China".

Xi Jinping, 59 anos, sucedeu a Hu Jintao na chefia do PCC e em março de 2013 assumirá também o cargo de Presidente da República.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG