Muçulmanos incendeiam templos e casa de budistas

Milhares de muçulmanos do Bangladesh incendiaram, este fim de semana, templos e dezenas casas budistas no sudeste do país, num ato de revolta contra uma fotografia de um Corão queimado publicada no Facebook.

Segundo as autoridades, pelo menos 20 pessoas ficaram feridas na sequência da onda de violência, que teve início no sábado e só ficou controlada na tarde de domingo, depois de ter sido enviado para o distrito de Cox's Bazar um destacamento extra de agentes das forças de segurança.

Os manifestantes alegam que a fotografia foi divulgada por um jovem budista da região.

Só no domingo à noite, uma multidão de 25 mil pessoas ateou fogo a pelo menos cinco templos budistas e a dezenas de casas na cidade de Ramu, a cerca de 350 quilómetros da capital Daca.

Os manifestantes vandalizaram ainda várias estátuas de Buda, antes da intervenção da polícia, que disparou balas de borracha para dispersar a multidão.

O jornal Daily Star, publicado em língua inglesa, cita o rapaz em causa dizendo que a fotografia foi ligada ao seu perfil no Facebook por erro.

A mesma publicação refere ainda que depois do incidente, a violência eclodiu e a conta do jovem na rede social foi encerrada, obrigando mesmo a polícia a escoltar o jovem e a sua mãe para um local seguro.

A polícia deteve mais de uma centena de pessoas na sequência da onda de violência do fim de semana.

Militares foram agora destacados para os bairros de maioria budista na tentativa de prevenir um eventual novo surto de violência.s budistas representam menos de um por cento dos 153 milhões de habitantes do Bangladesh, de maioria muçulmana.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG