Japão garante política de enfraquecimento monetário

O governador do Banco do Japão, Haruhiko Kuroda, disse hoje que a entidade que dirige vai manter uma política de enfraquecimento monetário até que o país alcance uma inflação de 2 %, ainda que o objetivo demore mais de dois anos.

"Não é apropriado dizer que a flexibilização monetária durará apenas dois anos", disse o mesmo responsável num discurso pronunciado em Tóquio e explicou que que o objetivo do Banco do Japão de alcançar uma taxa de inflação "prosseguirá com a flexibilização monetária até que seja necessário".

"Kuroda, que assumiu o cargo em março, assegurou que o Banco do Japão pode alcançar o objetivo de que os preços subam a um ritmo de 2 % anualmente num prazo até dois anos.

O Banco do Japão anunciou há uma semana um pacote de medidas que incluem uma maior comprar de divida pública e ativos de maior risco por parte da entidade emissora para duplicar a base monetária em dois anos.

Por outro lado, Kuroda insistiu que as medidas de estimulo não se destinam a enfraquecer a moeda nipónica, o iene, apesar de ter admitido que poderiam provocar uma queda da divisa, tal como aconteceu recentemente.

O novo governador também instou o governo a melhorar a política fiscal do país que tem uma divida que duplica o Produto Interno Bruto e é a maior do mundo desenvolvido.