Fogo-de-artifício e balas causam mais de 260 feridos

Mais de 260 pessoas ficaram feridas nas Filipinas em incidentes envolvendo fogo-de-artifício e balas perdidas nas vésperas do Ano Novo, informaram hoje as autoridades.

Entre as vítimas das celebrações antecipadas de hoje está um menino de oito anos, que perdeu a mão direita devido a um poderoso foguete, na cidade central de Cebu, e uma mulher, de 40 anos, que sofreu ferimentos causados por um acidente com uma arma, em Manila.

O Departamento de Saúde filipino indicou que os incidentes envolvendo fogo-de-artifício causaram 253 feridos e que oito pessoas foram atingidas por balas perdidas, alertando ser de esperar o registo de mais feridos ou até mortos.

Eric Tayag, porta-voz do organismo, disse que as autoridades preveem "entre 50 e 80 feridos relacionados com fogo-de-artifício por hora no período de 12 horas" antes e depois da meia-noite.

Nas Filipinas, país de maioria católica, acredita-se que fazer muito barulho na entrada num novo ano afasta os maus espíritos e atrai a sorte. Contudo, muitos levam a crença ao extremo, disparando tiros para o ar e lançando potentes foguetes, apesar de uma interdição imposta pelo governo filipino.

No ano passado, duas crianças foram mortas por balas perdidas e mais de 400 ficaram feridas.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG