Dois monges imolam-se pelo fogo na capital tibetana

Estas imolações são as primeiras sucedidas em Lassa, capital do Tibete, e palco de uma série de protestos violentos em 2008 contra a presença chinesa. Desde 2011, tibetanos têm-se imolado pelo fogo em vários pontos da China.

Dois jovens monges tibetanos imolaram-se domingo em frente a um templo budista em Lassa, em protesto contra o domínio chinês da região.

Segundo a Rádio "Free Asia", os corpos dos dois monges foram levados pelas autoridades minutos depois de se terem ateado fogo nas imediações do Templo Jokhang, local espiritual e atração turística.

Os dois jovens tornaram-se rápidamente tochas humanas diante de largas centenas de pessoas presentes no local.

A notícia é exactamente baseada em testemunhos oculares, com as autoridades da região ocupada pela China desde 1959 a recusarem-se a fazer qualquer comentário.

Estas são as "primeiras auto-imolações na capital da região autónoma do Tibete, Lassa, para protestar contra a tutela chinesa", podia ler-se no site da Radio Free Asia.

Desde março de 2011, muitos tibetanos, em geral monges budistas, imolaram-se ou tentaram imolar-se em protesto pelo que consideram o genocídio cultural do seu povo pelo regime de Pequim e contra a ocupação chinesa do Tibete.

Estes atos verificaram-se em vários pontos do Tibete e também nas províncias vizinhas, sendo o protesto de domingo o primeiro sucedido na capital da região.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG